Tamanho do texto

Cotado a US$ 1.666,3 a onça, metal de aproxima da barreira psicológica de US$ 1.700

O ouro bateu novo recorde nesta quarta-feira ao fechar valendo US$ 1.666,3 a onça na Bolsa Mercantil de Nova York, diante dos temores quanto à crise de dívida da zona do euro e a apreensão de que a recuperação econômica dos Estados Unidos esteja enfraquecendo.

Os contratos de ouro mais negociados nesta sessão, os de vencimento em dezembro, ficaram US$ 21,8 mais caros por onça em relação ao preço de terça-feira, quando já haviam batido recorde ao fechar cotados a US$ 1.644,5.

Nesta quarta-feira, o metal chegou a registrar contratações de até US$ 1.675,9 a onça, o que indica que o ouro está a caminho de atingir a barreira psicológica de US$ 1.700. O ouro costuma ser bastante procurado em momentos de incerteza por ser considerado um investimento mais seguro que outros diante de fortes oscilações nos negócios.