Tamanho do texto

O índice S&P-500 teve sua maior alta em pontos desde 20 de abril

selo

O mercado norte-americano de ações fechou em alta, depois de os indicadores de produção industrial na China (acima das previsões em maio) e vendas no varejo nos EUA (queda menor do que se previa em maio) reduzirem as preocupações quanto à perspectiva da economia global. O índice S&P-500 teve sua maior alta em pontos desde 20 de abril.

"Estava demorando para que o mercado tivesse um repique. Mas eu não acho que um dia faça uma tendência", disse Michael Shea, da Direct Access Partners. Para o estrategista Nick Kalivas, da MF Global, "o mercado estava lidando com indicadores insistentemente decepcionantes. Mas hoje nós finalmente vimos alguns números um pouco melhores do que as pessoas temiam, e o mercado reagiu de acordo com isso".

Entre os destaques do dia estavam Nokia (+2,5%) e Apple (+1,8%), depois de as duas empresas chegarem a um acordo sobre uma disputa por patentes. No setor de comércio varejista, as ações da Best Buy subiram 4,6%, em reação a seu informe de resultados; as da JC Penney avançaram 17%, depois de a empresa anunciar a nomeação de Ron Johnson, chefe das lojas de varejo da Apple, para ser seu novo presidente (e CEO a partir de 1º de novembro).

Entre as componentes do índice Dow Jones, os destaques foram as ações de indústrias cujo desempenho tende a acompanhar o da economia, como Alcoa (+2,12%), Caterpillar (+2,54%) e Boeing (+2,33%); as da Home Depot avançaram 4,42%.

O índice Dow Jones fechou em alta de 123,14 pontos (1,03%), em 12.076,11 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 39,03 pontos (1,48%), em 2.678,72 pontos. O S&P-500 fechou em alta de 16,04 pontos (1,26%), em 1.287,87 pontos. O NYSE Composite fechou em alta de 115,71 pontos (1,44%), em 8.132,77 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.