Tamanho do texto

BC criou três novos tipos de operações compromissadas com títulos federais e um sistema eletrônico de negociação

selo

A diretoria do Banco Central aprovou nesta segunda-feira o novo regulamento do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic). Entre as novidades, estão a criação de três novos tipos de operações compromissadas com títulos federais para tentar incentivar transações mais longas, além da criação de um sistema eletrônico de negociação e a possibilidade de registro imediato de promessas de compra ou venda de títulos no sistema.

Nota divulgada pelo BC diz que "com o intuito de migrar parte dos negócios do curtíssimo prazo para o médio prazo, o novo regulamento do Selic passa a admitir o registro de mais três tipos de compromissadas". Atualmente, os negócios nesse segmento feitos com papéis federais são concentrados em operações de apenas um dia.

Assim, o novo regulamento prevê três novas operações. A primeira é a transação liquidável durante determinado prazo pelo comprador ou vendedor do título, a segunda permite liquidação a critério exclusivo do comprador do papel e a terceira permite a liquidação a critério exclusivo do vendedor.

Entre as demais mudanças, o regulamento também autoriza a colocar em operação uma plataforma eletrônica de negociação. "A plataforma eletrônica elevará o grau de transparência nos preços praticados em mercado e incentivará o aumento da participação dos investidores institucionais no mercado secundário de títulos públicos federais", prevê o BC.

A outra novidade é que a promessa de compra ou venda de títulos no Selic possibilitará registro imediato dos negócios feitos por estrangeiros. "Por questões de fuso horário e fechamento de câmbio, estas transações só são liquidadas dois ou três dias depois. A mudança contribuirá para aumentar a transparência destes negócios", completa o texto.

O novo regulamento prevê, ainda, que as cooperativas de crédito terão a possibilidade de negociar diretamente no mercado secundário, sem a intermediação de instituições financeiras. A íntegra do novo regulamento está disponível no site do Banco Central.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.