Tamanho do texto

Empresa agora tem grau "Baa3"

SÃO PAULO - A agência de classificação de risco Moody´s elevou a nota atribuída à dívida da Brasil Foods para "Baa3", a primeira na faixa considerada grau de investimento. A perspectiva é estável. Segundo a Moody´s, cerca de US$ 1 bilhão em dívida da companhia que conta com nota é afetada pela decisão.

A elevação para grau de investimento reflete o bom perfil de negócios da Brasil Foods, posição financeira sólida e liderança em categorias relevantes, segundo a agência. "Em nossa visão, o portfólio de valor agregado da companhia e marcas fortes levam estabilidade às margens e tornam a companhia mais resiliente à volatilidade dos preços das commodities", afirmou a analista da Moody´s Marianna Waltz.

A agência também destacou em relatório divulgado na sexta-feira que a Brasil Foods tem uma estrutura de logística e distribuição bem desenvolvida e sofisticada. Após o acordo de troca de ativos com a Marfrig, a estimativa da Moody´s é de que o resultado financeiro da Brasil Foods seja modestamente afetado, com a geração de caixa e alavancagem ainda em níveis confortáveis.

O rating pode ser elevado se a companhia aumentar mais a proporção de produtos processados em seu portfólio para além de 70% das vendas totais e sustentar uma geração positiva de fluxo de caixa livre. Um índice de dívida total em relação ao Ebitda abaixo de 2 vezes também seria importante para uma melhora da nota.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.