Tamanho do texto

Os investidores manifestaram otimismo com a decisão da União Europeia (UE) de criar um fundo para combater crises na zona do euro

Após as fortes quedas verificadas na semana passada, os mercados da Ásia se recuperaram nesta segunda-feira. Os sólidos resultados do HSBC no primeiro trimestre também estimularam a Bolsa de Hong Kong, que caiu 5,6% na semana anterior. O índice Hang Seng subiu 506,35 pontos, ou 2,5%, e terminou aos 20.426,64 pontos. 

Já a Bolsa de Xangai, na China, teve leve recuperação, sustentada pelos caçadores de barganhas no segmento imobiliário. Os investidores seguiram preocupados com a possibilidade de medidas de aperto monetário por parte de Pequim. O índice Xangai Composto subiu 0,4% e encerrou aos 2.698,76 pontos. Por sua vez, o índice Shenzhen Composto perdeu 1,3% e terminou aos 1.049,99 pontos.

O yuan fechou em baixa ante o dólar uma vez que demanda nos minutos finais por importadores chineses pesou mais que a desvalorização da divisa americana ante o euro seguindo notícias do massivo plano de estabilização da União Europeia. Mas o dólar futuro reverteu os ganhos da última semana seguindo a forte recuperação do euro ante o dólar na Ásia. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8265 yuans, de 6,8257 yuans do fechamento de sexta-feira.

Após nove sessões seguidas de baixa, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, teve boa recuperação. O índice Taiwan Weighted subiu 1,3% e fechou aos 7.664,73 pontos.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, recuperou grande parte das perdas da sexta-feira. O índice Kospi ganhou 1,8% e fechou aos 1.677,63 pontos, depois de ter caído 2,2% no pregão anterior.

Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 experimentou sua maior alta em mais de cinco meses, com um ganho de 2,7%, fechando aos 4.599,8 pontos.

A Bolsa de Manila, nas Filipinas, não funcionou devido à realização das eleições no país.

A Bolsa de Cingapura seguiu os maiores mercados globais e marcou forte recuperação, interrompendo cinco dias de perdas depois que a Europa anunciou plano de socorro de 750 bilhões de euros para ajudar as dívidas soberanas da região. O índice Straits Times ganhou 2,1% e fechou aos 2.880,48 pontos.

O índice composto da Bolsa de Jacarta, na Indonésia, subiu 4,1% e fechou aos 2.850,43 pontos, impulsionado por ganhos nos mercados regionais com os 750 bilhões de euros prometidos por União Europeia e Fundo Monetário Internacional para conter a crescente crise de débito na Europa incrementando o apetite por risco. O crescimento de 5,7% do PIB no primeiro trimestre e a estabilidade da moeda estimulou compras de papéis baratos após a baixa de quase 8% na semana passada.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, teve alta de 1,4% e fechou aos 779,06 pontos, seguindo a pista dos fortes ganhos nos mercados regionais com a amenização das preocupações com a crise da dívida soberana grega após nações da zona do euro aceitarem prover substancioso pacote de socorro financeiro.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, teve alta de 0,1% e fechou aos 1.333,97 pontos, em linha com as demais bolsas regionais por conta de expectativa de que o novo pacote de ajuda da União Europeia ajudará a conter a crise de crédito na zona do euro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.