Tamanho do texto

Brasil foi o terceiro país que mais contribuiu com o lucro global do grupo, com ganhos antes de impostos de US$ 637 milhões

selo

O HSBC no Brasil registrou lucro antes dos impostos de US$ 637 milhões no primeiro semestre deste ano, expansão de 33% ante o mesmo período de 2010. O país respondeu por 55% do resultado do banco na América Latina, que ficou em US$ 1,151 bilhão.

Entre os 87 países em que o banco britânico atua, o Brasil foi o terceiro que mais contribuiu com o lucro global do grupo, segundo comunicado divulgado pelo HSBC. Por isso, o mercado brasileiro não fará parte da reestruturação global anunciada nesta segunda-feira e que prevê o corte de 30 mil funcionários até 2013. No Brasil, segundo o comunicado, vão ser contratados 1 mil novos gerentes de relacionamento este ano para ampliar a presença do banco no varejo local.

No relatório que apresentou os resultados globais, o HSBC destaca que as operações no Brasil têm apresentado forte crescimento, principalmente no mercado de crédito e na área de seguros. No financiamento habitacional, houve expansão de 93% na carteira na comparação do primeiro semestre de 2011 com o mesmo período do ano passado. Outras linhas ligadas ao crédito pessoal tiveram aumento de 21,6% na mesma base de comparação. Assim como os outros grandes bancos brasileiros, o HSBC também reporta que teve aumento das taxas de inadimplência, mas não revela quanto.

Na área de seguros, o banco destaca que aumentou o esforço de venda e conseguiu aumentar a comercialização de seguros ligados a crédito (que protegem contra inadimplência) e a produtos de vida. O banco anunciou hoje lucro total de US$ 11,5 bilhões, conforme as regras contábeis internacionais.

O banco também informou que vai se focar em países com alto potencial de crescimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.