Tamanho do texto

Empresa também abriu uma ação civil contra a PricewaterhouseCoopers por não ter detectado irregularidade na contabilidade

selo

A rede de lojas de departamento chilena Empresas La Polar abriu uma ação penal contra funcionários da empresa, incluindo um ex-executivo-chefe, por alegado envolvimento em práticas de contabilidade questionáveis, afirmou a companhia.

No início deste mês, a La Polar divulgou que identificou práticas de negócios questionáveis em sua divisão de cartões de crédito e disse que precisaria separar quase US$ 900 milhões para cobrir empréstimos vencidos e inadimplentes. A empresa cobrou taxas de juros e taxas de inadimplência descontroladas de cerca de 400 mil clientes sem negociar novos termos contratuais, o que levou algumas contas vencidas a subirem mais de 100%. A companhia também forneceu informações falsas aos órgãos reguladores.

A ação tem por objetivo determinar quem foi o responsável pela cobrança irregular das taxas e "preparação" dos comunicados financeiros da companhia, afirmou o presidente recentemente nomeado da companhia, César Barros. A empresa também abriu uma ação civil contra a PricewaterhouseCoopers "pela responsabilidade deles em não ter detectado qualquer irregularidade durante todos os anos em que fez a auditoria da La Polar", afirmou a companhia. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.