Tamanho do texto

SÃO PAULO - Depois do fechamento da curva de juros futuros visto ao longo da última semana, gerado principalmente pelo processo eleitoral brasileiro, os contratos de Depósitos Interfinanceiro (DIs) mostram um aumento dos prêmios de risco na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F)

SÃO PAULO - Depois do fechamento da curva de juros futuros visto ao longo da última semana, gerado principalmente pelo processo eleitoral brasileiro, os contratos de Depósitos Interfinanceiro (DIs) mostram um aumento dos prêmios de risco na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). Há pouco, o DI com vencimento em janeiro de 2012 subia 0,04 ponto percentual, para 11,27%, enquanto o DI de abertura de 2013 avançava 0,06 ponto, a 11,57%. Entre os vértices ainda mais dilatados, o DI do início de 2014 tinha alta de 0,05 ponto, a 11,48%, enquanto o contrato de janeiro de 2015 subia 0,05 ponto, a 11,42%. Segundo o trader do banco Daycoval Luiz Fernando Gênova, o mercado mostra uma correção nesta jornada, em parte fortalecida pelo último resultado do Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), mas também pela reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). A inflação medida pelo IGP-10 se acelerou para 1,15% em outubro e ficou próxima da taxa de 1,12% verificada um mês antes. "A inflação do IGP-10 ficou um pouco acima do esperado. Além disso, embora não seja esperado nada de diferente nesta reunião do Copom, o encontro sempre exige um pouco mais de prêmio do mercado, até porque a curva já fechou bastante", comentou Gênova. A expectativa do mercado é de manutenção da taxa básica de juros brasileiros no patamar de 10,75% ao ano na reunião do Copom desta semana. Ainda na agenda do dia, o Boletim Focus, do Banco Central, revelou que a estimativa para a inflação oficial de 2010 foi ampliada pela quinta semana consecutiva, de 5,15% para 5,20%. Para 2011, a variação na previsão do indicador foi pequena, de 4,98% para 4,99%. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.