Tamanho do texto

Ontem, governo chinês criticou os EUA por meio de um editorial da imprensa estatal e pediu supervisão ao dólar

PEQUIM - O principal jornal chinês alertou neste domingo que exportadores asiáticos podem estar entre as maiores vítimas dos temores relacionados aos Estados Unidos após a agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixar a nota de crédito norte-americana .

Embora até agora o governo de Pequim tenha permanecido mudo quanto à perda da nota máxima de crédito "AAA" pelos EUA, o People's Daily fez uma avaliação sombria das potenciais consequências para a China e outras economias emergentes.

"O rebaixamento da nota de crédito dos EUA de longo prazo soou como uma sinal de alerta para o sistema monetário internacional dominado pelo dólar norte-americano", afirmou o economista Sun Lijian, em comentário no jornal. O governo dos EUA pode não conseguir recuperar seu nível de crédito elevado se o deficit continuar a crescer, acrescentou.

"As maiores vítimas podem não ser os EUA, mas outros países que dependem da demanda externa para manter sua liquidez interna, sejam eles as nações asiáticas, que dependem de bens de exportação, ou da América Latina e do Oriente Médio, assim como a Rússia, que depende de recursos de exportação", escreveu Sun.

Ontem, o governo chinês criticou o rebaixamento da nota americana por meio de um editorial da imprensa estatal. No texto, a China exigiu que a situação nos EUA seja supervisionada e propôs que uma nova moeda de reserva global, mais estável, substitua o dólar.

*Com iG São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.