Tamanho do texto

Apesar de intervenção recente no mercado de divisas, iene segue se fortalecendo frente ao euro e ao dólar

 O ministro das Finanças japonês, Yoshihiko Noda, disse nesta sexta-feira que o Japão pode implementar medidas alternativas à intervenção no mercado de divisas para depreciar o iene, cuja recente valorização está afetando negativamente sua economia.

Noda, que não detalhou esses mecanismos alternativos, fez o comentário perante os rumores de que a Suíça, cuja divisa também esteve se fortalecendo, pode aplicar medidas para depreciar sua moeda, incluindo a possibilidade de vincular sua cotação ao euro.

"As respostas a aplicar dependem de cada país. Se os movimentos unilaterais (no mercado de divisas) continuarem, então realizaremos análises múltiplas", disse Noda, em declarações publicadas pela agência local "Kyodo".

Assim como a Suíça, o Japão interveio recentemente no mercado de divisas para tentar depreciar sua moeda, embora o iene tenha continuado a se fortalecer frente a divisas de referência como o euro e o dólar, que estão se desvalorizando. Noda não quis analisar os efeitos desta intervenção, argumentando que a atual situação ainda não permite uma avaliação clara.

Nesta sexta-feira, a moeda americana se valorizou ligeiramente com relação ao iene durante a sessão matinal em Tóquio, superando a barreira dos 76 ienes. Isto afasta a divisa japonesa de seu recorde histórico no pós-guerra, de 76,25 unidades por dólar. Uma divisa forte prejudica seriamente os exportadores do Japão, já que diminui sua competitividade e reduz seu lucro no exterior.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.