Tamanho do texto

Aplicadores não conseguiram levar tudo o que queriam. Rateio foi de 45,77%

selo

Os investidores de varejo que pediram ações da Petrobras diretamente ou via fundos na oferta de ações da empresa não conseguiram levar tudo o que queriam. Foram atendidos com rateio de 45,77%. As pessoas vinculadas à operação foram incluídas. A megaoferta da movimentou R$ 120,360 bilhões, o equivalente a R$ 29,65 por ação ordinária (ON) e R$ 26,30 por ação preferencial (PN).

Na oferta prioritária, destinada aos acionistas da estatal, os pedidos foram atendidos até o limite proporcional da participação que possuem na companhia. Os pedidos que excederam o limite foram alocados nas sobras, mas apenas dentro da mesma classe de papéis. Desta forma, quem possuía ações ON não pôde participar das sobras nos papéis PN, e vice-versa.

Já os pedidos feitos pelos funcionários da estatal foram integralmente atendidos. A liquidação da operação - ou seja, o dia em que os investidores que reservaram as ações terão que pagar por elas - ocorrerá em 29 de setembro.

Segundo apurou o iG com uma fonte envolvida na capitalização, a demanda dos investidores pelas ações da Petrobras superou em mais de duas vezes a oferta. Do total da operação estimada anteriormente, em R$ 110 bilhões, R$ 88 bilhões ficariam com os acionistas prioritários, entre eles os funcionários da empresa. Sobravam então R$ 22 bilhões. De acordo com esta fonte, a demanda teria superado os R$ 44 bilhões .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.