Tamanho do texto

Aumento nas exportações chinesas não correspondeu às expectativas, elevando temores sobre a recuperação mundial

O principal índice das ações europeias fechou a sexta-feira na mínima em três meses, completando a sexta semana consecutiva de perdas, após dados mais fracos de comércio da China alimentarem preocupações com o crescimento global.

O aumento nas exportações chinesas não correspondeu às expectativas, elevando temores de que a recuperação mundial esteja vacilando e a demanda por matérias-primas enfraquecendo.

O FTSEurofirst 300 caiu 1,27%, aos 1.090 pontos, com baixo volume de negócios. No acumulado da semana, a queda foi de 1,9%.

O índice STOXX Europe 600 de recursos naturais caiu 1,8%.

"Os mercados não estão muito contentes, e é o que resta devido à perda de vigor da economia global, cujos efeitos podem se traduzir em prejuízos às empresas", disse Mike Lenhoff, estrategista-chefe do Brewin Dolphin.

"Há preocupações com a sustentabilidade da recuperação e eu espero que o mercado caía mais 2%. Então veremos algum suporte ao redor dos níveis de 1.050 e 1.070 pontos, próximos das mínimas de março."

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,55%, a 5.765 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,25%, para 7.069 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,9%, a 3.805 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,33%, a 20.117 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 1,69%, a 9.950 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 1,61%, aos 7.291 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.