Tamanho do texto

Relatório de Emprego americano mostrou taxa de desocupação em 9,1%, decepcionando o mercado

O principal índice das ações europeias fechou em baixa nesta sexta-feira, encerrando a pior semana em dois meses e meio, após dados decepcionantes sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos.

As ações europeias, no entanto, diminuíram a queda no final do pregão, após a Grécia afirmar que concluiu de forma bem sucedida as conversas com a equipe de inspeção da União Europeia (UE) e do Fundo Monetário Internacional (FMI), abrindo caminho para novos empréstimos ao país.

De acordo com dados preliminares, o FTSEurofirst 300 caiu 0,47%, para 1.110 pontos, após mínima de 1.102 pontos durante o dia --menor nível desde 21 de março.

"O mercado mostrou forte resiliência no passado recente, mas com a dúvida crescente sobre o crescimento econômico, podemos entrar em uma montanha-russa", disse Jacques Henry, analista da Louis Capital Markets, em Paris.

"A única coisa que me impede de ficar totalmente negativo sobre as ações é o fato de que o mercado de renda fixa continua a oferecer taxas que não são atraentes."

Ações mais ligadas à atividade econômica estiveram entre as maiores quedas, com Rio Tinto em baixa de 1% e Total em queda de 0,9%.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 0,12%, a 5.855 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,49%, para 7.109 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 teve variação positiva de 0,02%, para 3.890 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em alta de 0,53%, a 20.809 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou ganho de 0,24%, para 10.285 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve alta de 1,38%, para 7.611 pontos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.