Tamanho do texto

Índice europeu de ações cai pelo 6o dia, maior série desde 2009

LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações europeias caiu pelo sexto dia seguido nesta segunda-feira, após dados sobre vendas pendentes de moradias nos Estados Unidos serem insuficientes para dissipar a preocupação de investidores com a retomada econômica.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,58 por cento, para 1.051 pontos --menor nível de fechamento desde 31 de agosto. O indicador acumula queda de 2,5 por cento nas últimas seis sessões, na série negativa mais longa desde janeiro de 2009.

As vendas pendentes de moradias usadas cresceram ao maior nível em quatro meses em agosto nos Estados Unidos, indicando que o mercado imobiliário está recuperando alguma estabilidade após o fim do crédito tributário a compradores de casas. Outro relatório, porém, revelou que as encomendas à indústria nos EUA caíram 0,5 por cento em agosto.

"O dado de moradias ajudou. Mas você precisa de números realmente fortes para fazer as pessoas mudarem de ideia (sobre o ritmo da recuperação)", disse Philip Isherwood, estrategista de ações para a Europa da Evolution Securities.

"O que vai dominar o mercado nesta semana é o relatório de emprego dos Estados Unidos na sexta-feira."

Grandes petrolíferam devolveram parte da alta recente, apesar do avanço do petróleo acima de 80 dólares em Nova York. BP, ENI e Total caíram entre 1,3 e 2,1 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 0,66 por cento, a 5.555 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,24 por cento, para 6.134 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 recuou 1,15 por cento, para 3.649 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib encerrou em baixa de 1,47 por cento, a 20.090 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou desvalorização de 0,64 por cento, a 10.383 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve baixa de 0,67 por cento, aos 7.535 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.