Tamanho do texto

Após titubear no início dos negócios, quando ensaiou uma inversão de rumo para o campo negativo, a bolsa brasileira voltou a subir

Após titubear no início dos negócios, quando ensaiou uma inversão de rumo para o campo negativo, a bolsa brasileira voltou a avançar no pregão, seguindo a direção de Wall Street, ainda que com variação modesta. Os mercados acionários buscam uma recuperação nesta jornada, depois da queda global vista na sexta-feira, diante dos temores relacionados ao ritmo de recuperação da economia.

No Brasil, por volta das 11h10, o Ibovespa ganhava 0,09%, aos 62.750 pontos, e girava R$ 535 milhões. Na BM&F, o índice futuro, com vencimento em junho, apresentava estabilidade, aos 62.750 pontos. Na sexta-feira passada, o Ibovespa havia registrado desvalorização de 1,22%, aos 62.697 pontos. Na semana, a baixa ficou em 2,6%.

Nos Estados Unidos, instantes atrás, o índice Dow Jones subia 0,35%, mas seguia abaixo dos 12 mil pontos. Já o S&P 500 avançava 0,31% e o Nasdaq registrava alta de 0,37%. Por lá, na ausência de indicadores econômicos, investidores estão atentos às notícias do setor corporativo, referentes a fusões e aquisições.

As expectativas dos agentes ainda recaem sobre uma série de números da China que serão divulgados apenas à noite, que mostrarão o desempenho da inflação e da atividade do país em maio.

Na cena corporativa doméstica, ainda que a maior parte das ações do Ibovespa opere no "azul", o recuo das chamadas "blue chips" limita a valorização do índice.

Minutos atrás, Vale PNA cedia 0,34%, a R$ 43,91, Petrobras PN caía 0,04%, a R$ 23,71, e OGX Petróleo ON tinha perda de 0,46%, a R$ 15,03. Destaque de baixa ainda para a trajetória das ações Sabesp ON (-0,58%, a R$ 45,98), Copel PNB (-0,62%, a R$ 40,00) e Pão de Açúcar PN (-1,44%, a R$ 66,03).

No sentido oposto, as principais altas pertenciam aos papéis Brasil Telecom PN (2,17%, a R$ 15,48), Rossi ON (1,67%, a R$ 13,95) e LLX ON (1,51%, a R$ 4,69). E ainda que a situação das companhias aéreas brasileiras continue prejudicada por influência do vulcão chileno Puyehue, as ações das empresas mostram uma recuperação nesta sessão.

Há pouco, TAM PN subia 3,27%, para R$ 31,50, enquanto Gol PN avançava 1,06%, a R$ 19,05. A última companhia ainda divulgou suas estatísticas operacionais de maio. A Gol registrou aumento de 16,7% na demanda internacional no período e de 12,3% na doméstica, em relação a maio de 2010. Fora do Ibovespa, destaque ainda para as ações ON da Magazine Luiza, que subiam 1,98%, a R$ 17,49.

A empresa fechou um memorando de entendimentos para ficar com as Lojas do Baú, do Grupo Silvio Santos, por R$ 83 milhões. O negócio engloba 121 lojas do Baú da Felicidade nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná.

Fluxo externo

Ainda no mercado brasileiro, o fluxo estrangeiro na Bovespa está negativo em R$ 828,3 milhões no acumulado de junho, até o dia 9, resultado de compras no valor aproximado de R$ 14 bilhões e de vendas de R$ 14,8 bilhões.

Apenas na quinta-feira passada, quando o Ibovespa subiu 0,69%, para 63.468 pontos, o estrangeiro mostrou injeção líquida de R$ 14,7 milhões no mercado. No ano, o resultado da atuação do investidor internacional na bolsa brasileira segue negativo em cerca de R$ 1,6 bilhão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.