Tamanho do texto

Incertezas relacionadas ao desempenho da economia mundial continuam estimulando a saída de investimentos de maior risco

Pressionada pelo ambiente externo e pela maior parte de suas ações, com destaque para as de bancos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) dá continuidade ao movimento de queda do pregão passado e caminha para o estabelecimento de nova mínima no ano.

As incertezas relacionadas ao desempenho da economia mundial continuam estimulando a saída de investimentos de maior risco, como praças acionárias e o mercado de commodities. Na Europa, a situação financeira da Itália está no foco e, nos Estados Unidos, a atividade mostra um enfraquecimento.

Após a frustração com os números de atividade industrial do país em julho, os agentes se depararam hoje com uma inesperada queda dos gastos pessoais em junho. Na sexta-feira, saem os dados de criação de postos de trabalho e a taxa de desemprego americana do mês passado, que correspondem aos números mais aguardados da semana.

O Ibovespa recuava 1,24% próximo das 15h10, para 57.810 pontos. Se fechar neste nível, o índice estabelecerá novo "piso" para 2011 e retornará ao patamar de 4 de setembro de 2009. O volume negociado estava em torno de R$ 3,76 bilhões.

Dentre os papéis mais relevantes do Ibovespa, Vale PNA cedia 0,89%, a R$ 45,17, enquanto Petrobras PN caía 1,19%, a R$ 23,22, e OGX Petróleo perdia 0,39%, a R$ 12,70.

O destaque de baixa, contudo, permanecia com os bancos, depois da divulgação do balanço mais fraco que o esperado do Itaú Unibanco. Há pouco, Itaú Unibanco PN cedia 5,57%, a R$ 29,65, Banco do Brasil ON recuava 3,97%, a R$ 25,37, e Bradesco PN tinha baixa de 2,68%, a R$ 28,96.

Destaque negativo ainda para as ações Fibria ON (-4,85%, a R$ 17,23), Itausa PN (-5,13%, a R$ 9,79) e Hypermarcas ON (-6,29%, a R$ 11,16).

No sentido oposto, entre as poucas valorizações do Ibovespa figuravam as varejistas B2W ON (3,04%, a R$ 14,89), Lojas Americanas PN (2,07%, a R$ 14,25) e Ambev PN (2,05%, a R$ 46,63). O BTG Pactual elevou hoje a recomendação para os papéis da Ambev para compra e o preço-alvo subiu de R$ 53 para R$ 60. E depois de também reportar seus resultados trimestrais, Usiminas PNA avançava 1,47%, a R$ 10,98.

Em Wall Street, o índice Dow Jones caía 1,41% e operava abaixo dos 12 mil pontos. O S&P 500 perdia 1,75%, aos 1.264 pontos, e o Nasdaq cedia 1,86%, aos 2.693 pontos. O Senado dos EUA aprovou o acordo que eleva o teto da dívida do país, atualmente em US$ 14,3 trilhões, e reduz o déficit em pelo menos US$ 2,1 trilhões durante os próximos dez anos.

A Fitch Ratings observou que o acordo é um primeiro passo importante, mas não o fim do processo para colocar em prática um plano de reduzir o déficit orçamentário dos Estados Unidos para um nível que mantenha a classificação "AAA" no médio prazo.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.