Tamanho do texto

Segundo estudo, é possível prever com quase 90% de acerto as altas e quedas de Dow Jones apenas monitorando a rede de microblogs

Página do Twitter: monitoramento da rede de microblogs pode prever altas e baixas de bolsa americana
Divulgação
Página do Twitter: monitoramento da rede de microblogs pode prever altas e baixas de bolsa americana
O investidor que quiser saber se o índice Dow Jones vai fechar em alta ou em baixa nos próximos dias não precisa ficar atento a balanços de empresas e notícias de macroeconomia. Ele só precisa dar uma boa navegada pelo Twitter. O que pode parecer uma ideia absurda acaba de ser comprovado por um grupo de pesquisadores da universidade Indiana, nos Estados Unidos. De acordo com o estudo, o humor dos usuários da rede de microblog indica se a bolsa americana vai subir ou cair entre dois e seis dias depois do monitoramento. “Ao analisar o comportamento das pessoas no o Twitter, podemos prever com 87,6% de acerto as oscilações da bolsa”, disse ao jornal inglês Daily Mail o professor John Bollen, autor do estudo.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores usaram duas ferramentas que ajudam a medir o humor dos usuários do Twitter: o OpinionFinder e o Google-Profile if Mood States. O primeiro ajuda a identificar se as pessoas estão bem ou mal humoradas. Já a outra mede o estado dos usuários em seis dimensões: alerta, assertivo, vital, generoso, alegre e calmo. Com essas ferramentas, eles analisaram 9,7 milhões de mensagens trocadas entre março e dezembro de 2008. Para a surpresa deles, não foi o fator negativo/positivo que influencia nos indicadores do mercado financeiro, mas sim o fator “calma”.

Bola de cristal

Os autores não sabem explicar por que isso acontece. “As nossas descobertas não oferecem informações sobre os mecanismos que fazem com que o humor do público influencia a Dow Jones”, explica o estudo. Eles também ficaram surpresos com o fato de que um grande número de mensagens foi enviado por pessoas que não vivem nos Estados Unidos, onde funciona a Dow Jones. “O resultado do estudo sugere que a bolsa de valores vai muito além da comunidade financeira”, afirmou o estudo.

Apesar da descrença de algumas pessoas, o autor do estudo defende os resultados encontrados por ele e sua equipe. De acordo com Bollen, o período escolhido para analisar as mensagens trocadas pelos usuários do Twitter foi um dos mais difíceis para fazer qualquer tipo de previsão. “Tivemos uma eleição presidencial, uma crise financeira que mais parecia o fim do mundo”, disse o professor. “Se o nosso algoritmo foi capaz de prever as oscilações de Dow Jones durante esse período, acreditamos que ele possa ter um desempenho muito melhor em outras épocas mais calmas”.

Na abertura do texto publicado pela equipa da universidade Indiana, os pesquisadores contam que outros estudos já tentaram prever o mercado financeiro americano. Um desses estudos é o Hipótese de Mercado Eficiente, (EMH, na sigla em inglês). Ele afirma que a alta e baixa das bolsas de valores acontecem principalmente por causa de notícias. E como algumas notícias são imprevisíveis, os mercados de ações seguem um padrão errático e não podem ser previstos com mais de 50% de acerto – um número muito inferior ao conseguido ao monitorar o Twitter.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.