Tamanho do texto

O banco britânico HSBC, o maior da Europa, anunciou nesta segunda-feira que obteve em 2009 um lucro líquido de US$ 5,834 bilhões, uma alta de quase 2% em relação a 2008, apesar da alta de 6,2% dos ativos não pagos, que somaram US$ 26,488 bilhões.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561391533&_c_=MiGComponente_C

O produto líquido bancário do grupo registrou queda de 11,2%, a US$ 78,631 bilhões.

Ao mesmo tempo, o diretor executivo do HSBC, Michael Geoghegan, anunciou a intenção de doar quatro milhões de libras (US$ 6,06 milhões) de seu bônus anual a obras de caridade entre 2010 e 2013.

Geoghegan, que transferiu a sede do HSBC de Londres para Hong Kong, informou ainda ter aceitado que os bônus que deve receber este ano em forma de participações acionárias sejam escalonadas até 2013.

Os bônus pagos aos executivos dos bancos provocam grande irritação na opinião pública mundial, pelos grandes valores e os riscos inerentes, considerados uma das principais causas da crise econômica e financeira mundial.

Leia mais sobre: HSBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.