Tamanho do texto

Até agora, o saldo das operações foi aumento de 18,6% para 20,10% da participação total do Hammers na empresa

Maior acionista isolado da Mundial, com fatia de 20%, o fundo Hammers vem diminuindo sua participação no capital votante da Mundial e aumentando sua parcela não votante. Do início de dezembro para cá, o Hammers comprou 16,4 milhões de ações preferenciais (sem direito a voto) da Mundial e, em paralelo, vendeu 7,7 milhões de papéis ordinários (com direito a voto) da companhia.

Até agora, o saldo das operações foi um aumento de 18,6% para 20,10% da participação total do Hammers na empresa, na qual o fundo não faz parte do bloco de controle. O acionista detém 27,67% das ações ordinárias e 12% das preferenciais. Do início de dezembro até hoje, houve uma oportunidade para arbitragem com as ações da Mundial.

No período, as preferenciais foram negociadas com valores entre R$ 0,39 e R$ 0,45, enquanto as cotações mínima e máxima das ordinárias ficaram entre R$ 0,43 e R$ 0,54. Em processo de migração para o Novo Mercado, a fabricante de utensílios domésticos já tentou por três vezes - em julho, agosto e dezembro - aprovar a conversão de suas ações preferenciais em ordinárias, mas não obteve sucesso devido à falta de quórum nas assembleias em que se deliberaria sobre o tema.

Com suas ações preferenciais extremamente dispersas no mercado, a companhia conseguiu autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para reduzir de 50% para 25% o quórum de acionistas necessário para a conversão dos papéis, em assembleia marcada para o dia 19. A relação de troca proposta é de 0,8 ação ordinária para cada papel preferencial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas