Tamanho do texto

Governo vai impor um novo imposto de 3% sobre cidadãos com receita anual acima de 500 mil euros

A França revisou para baixo suas previsões de crescimento econômico nesta quarta-feira e anunciou que irá trabalhar para economizar mais 11 bilhões de euros (16 bilhões de dólares) em 2012, para assegurar o cumprimento de suas metas de déficit.

O primeiro-ministro francês, François Fillon, informou que o governo cortou seu prognóstico para a alta do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012 de 2,25 para 1,75 por cento. Também foi reduzido o cenário de 2011, de 2 para também 1,75 por cento.

Fillon disse que o governo vai impor um novo imposto de 3% sobre os cidadãos com receita anual acima de 500 mil euros, e vai modificar um imposto sobre ganhos de capital no setor imobiliário.

A França tem uma meta de déficit de 4,5 por cento do PIB para 2012.

"Essa é uma política rigorosa que permitirá à França continuar relaxada", disse ele em entrevista coletiva. "Nosso país precisa manter seus compromissos (com o déficit). É de interesse de todo o povo francês."

"Fomos cautelosos em escolher as medidas que reforçam a justiça social e fiscal."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.