Tamanho do texto

Rede social de Mark Zuckerberg pretende fazer um IPO de R$ 8,7 bilhões

Facebook entra com pedido para IPO de R$ 8,7 bilhões
Justin Sullivan/Getty Images
Facebook entra com pedido para IPO de R$ 8,7 bilhões
O Facebook entrou nesta quarta-feira com um pedido à SEC (Comissão de Segurança do Mercado, equivalente à CVM brasileira) para fazer uma oferta inicial de ações, conhecida pela sigla IPO, na bolsa americana. A empresa, presidida e criada por Mark Zuckerberg, pretende levantar US$ 5 bilhões (R$ 8,7 bilhões) com a operação.

Veja como participar da oferta do Facebook, que pode ser a maior do ano

Se operação sair como o esperado pela a empresa, será a maior abertura de capital do mercado de empresas de internet. As operações deverão começar no segundo semestre e podem superar o IPO feito pelo Google em 2004, que foi de US$ 1,7 bilhão.

Definição de valores ainda pode levar tempo. Feito o pedido de autorização para IPO na SEC, o Facebook aguardará autorização do órgão regulador americano para dar sequência ao processo.

Conforme os dados do prospecto emvoado ao SEC, o Facebook teve receita de US$ 3,711 bilhões em 2011, crescimento de 88% sobre 2010, quando foi de R$ 1,974 bilhão. Do total da receita de 2011, 12% se referem a um acordo que o Facebook possui com a Zynga, que vende jogos on-line por meio da rede social. O lucro líquido no ano passado foi de US$ 1 bilhão, ante US$ 606 milhões no exercício anterior.

Mesmo depois da abertura de capital, é bem provável que companhia permaneça nas mãos de Mark Zuckerberg, que, segundo o jornal Financial Times, poderá ter um poder de voto de 10 para 1. Empresa criada em 2004 apenas para estudantes de Harvard estava sendo pressionada para abrir o capital desde 2010 e Zuckerberg vem adiando operação desde então.

As ações serão vendidas sob o símbolo 'FB' e empresa ainda não divulgou quantas serão emitidas. O principal coodenador do IPO será o banco Morgan Stanley, mas outras instituições trabalham na operação, como JP Morgan Goldman Sachs, Merril Lynch e Barclays.

(com agências)

    Leia tudo sobre: Facebook