Tamanho do texto

Empresa pode entrar com o pedido de IPO junto à CVM americana na próxima semana, mas falta decidir banco que coordenará processo

O Facebook pode apresentar os documentos para realizar uma oferta pública de ações no começo da próxima semana, e procura apenas um banco que avalie a empresa entre US$ 75 bilhões e US$ 100 bilhões, de acordo com o "The Wall Street Journal".

A publicação diz ainda que o Morgan Stanley pode ser escolhido como o banco de investimento para coordenar o IPO da rede social, que tem mais de 800 milhões de usuários. O Goldman Sachs também está no páreo para participar desse processo. O Facebook poderia apresentar os documentos na Comissão de Valores Mobiliários americana (SEC, na sigla em inglês) na próxima quarta-feira. A data, porém, ainda está sendo discutida pelos diretores da empresa.

Veja : Facebook planeja grande oferta pública inicial de ações

A empresa poderia captar até US$ 10 bilhões com o IPO, o maior valor alcançado por uma companhia de tecnologia na história. A quantia, por exemplo, está muito acima dos US$ 5,9 bilhões da Infineon Technologies ou de qualquer oferta pública de ações de uma companhia de internet nos Estados Unidos. O maior IPO realizado no país até agora foi o do Google, em 2004, que captou US$ 1,9 bilhão e avaliou a empresa em US$ 23 bilhões.

O jornal assegura que o banco de investimento que coordenar a operação poderia "ganhar dezenas de milhões de dólares em comissões", e, por isso, as ações do Morgan Stanley subiram 0,72% nas bolsas de Nova York e as do Goldman Sachs, 1,89%.

O site financeiro MarketWatch acrescentou que a troca de ações de propriedade privada do Facebook nos mercados secundários foi interrompida, indicando que o IPO estaria próximo. A empresa com sede em Palo Alto, na Califórnia, cotaria no mercado Nasdaq, onde estão algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, como Google e Apple.

    Leia tudo sobre: facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.