Tamanho do texto

Além do banco alemão, companhia contratou Credit Suisse e Citigroup; com isso, sobe para nove o número de instituições envolvidas na operação

O Facebook decidiu contratar o Deutsche Bank, o Credit Suisse e o Citigroup para coordenar sua oferta pública de ações, segundo a agência de notícias Bloomberg. Com isso, subiu para nove o número de bancos envolvidos na operação, que deve alcançar US$ 5 bilhões . A companhia de Mark Zuckeberg já havia contratado o Morgan Stanley, JPMorgan Chase, Goldman Sachs, Bank of America, Barclays e Allen & Co. para coordenar o IPO.

Califórnia se prepara para a chegada dos milionários do Facebook

As instituições financeiras vão assegurar ao Facebook uma linha de crédito adicional de mais de US$ 2,5 bilhões, afirmou uma fonte que não quis se identificar ouvida pela agência e que informou que a operação deve ser divulgada nas próximas semanas. Se o IPO sair como o esperado pela a empresa, será a maior abertura de capital do mercado de empresas de internet . As operações deverão começar no segundo semestre e podem superar o IPO feito pelo Google em 2004, que foi de US$ 1,7 bilhão.

Veja mais : Como investir na abertura de capital do Facebook

Os seis bancos que coordenaram o IPO desde o início já comprometeram US$ 2,5 bilhões em crédito ao Facebook, a maior rede social do mundo. A linha de crédito expandida vai ajudar o Facebook a pagar as taxas pós-IPO, além dos custos com uma eventual guerra de patentes com o Yahoo, que esta semana exigiu que o Facebook pague licença pelo uso de sua tecnologia

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.