Tamanho do texto

Maioria das instituições de Wall Street está envolvida no IPO da maior rede social da internet mundial

O Facebook acrescentou 25 bancos à lista de instituições que ajudarão a subscrever a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da rede social , o que significa que a maioria de Wall Street estará envolvida na venda de ações, de acordo com documentos apresentados às autoridades na quarta-feira.

Leia também:
Salário anual de Zuckerberg irá de US$ 500 mil a US$ 1
O Facebook quer lhe oferecer algo recusável

O Facebook também informou na véspera que obteve duas linhas adicionais de crédito, uma das quais ajudará a empresa a pagar a salgada conta tributária relativa às ações concedidas aos seus funcionários, depois da oferta pública.

O Facebook, maior rede social da Internet mundial, com mais de 845 milhões de usuários, está se preparando para levantar US$ 5 bilhões com uma oferta de ações que pode definir o valor da empresa em até US$ 100 bilhões.

A companhia, que gerou US$ 3,7 bilhões em receita em 2011, está desafiando com força cada vez maior gigantes estabelecidos da Internet, como Google e Yahoo, pelo tempo dos usuários e pelas verbas publicitárias dos anunciantes.

Veja como participar da oferta do Facebook, que pode ser a maior do ano

Em uma emenda de prospecto apresenta às autoridades regulatórias na quarta-feira, o Facebook reconheceu que entre cinco e seis por cento de seus 845 milhões de usuários representam contas "duplicadas ou falsas", de acordo com suas estimativas.

O Facebook também informou estimar que menos de 5% de seus usuários ativos a cada dia resultem da operação de aplicativos móveis que contactam os servidores da empresa automaticamente sem que o usuário participe.

O Facebook também mencionou uma disputa com o Yahoo, relatando ter recebido uma carta do rival no mês passado em que este alegava que alguns dos produtos do Facebook "infringem os termos de 13 patentes do Yahoo". Embora o Yahoo não tenha aberto processos até o momento, o Facebook informou que é possível que o faça no futuro.

Leia também: Califórnia se prepara para a chegada dos milionários do Facebook

Os novos bancos, entre os quais Citigroup, Credit Suisse e Deutsche Bank , elevam a 31 o número de instituições que participarão da subscrição, de acordo com os documentos. Entre os bancos da nova lista de envolvidos na abertura de capital do Facebook estão diversas companhias menores, tais como a Oppenheimer & Co, Pacific Crest Securities e Cowen and Co.

A inclusão desses participantes menores pode ajudar a garantir uma distribuição ampla dos papeis do Facebook, disse Dan Niles, do hedge fund AlphaOne Capital Partners.

Assine a newsletter do iG Economia

    Leia tudo sobre: Facebook
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.