Tamanho do texto

Segundo Justiça dos EUA, vice-presidente Gary Foster fez transferências de várias contas no valor equivalente a R$ 30 milhões

Garys Foster: desvio de várias contas do Citigroup
AP
Garys Foster: desvio de várias contas do Citigroup
Gary Foster, ex-executivo do Citigroup, foi preso no último domingo, acusado de desviar mais de US$ 19 milhões do banco (valor equivalente a R$ 30,3 milhões pelo câmbio atual), de acordo com site de notícias CNN Money.

Segundo denúncia feita em Nova York, Foster, de 35 anos, supostamente teria transferido essa quantia de várias contas do Citigroup para uma conta pessoal no JPMorgan Chase em oito operações separadas, entre maio de 2009 e dezembro de 2010.

O executivo também é acusado de usar contratos fraudulentos e manipular números para mascarar as transferências.

Foster ocupou a vice-presidência de tesouraria do departamento de finanças do Citigroup e foi preso no aeroporto John F. Kennedy na manhã de domingo, quando chegou de um voo vindo de Bangkok, na Tailândia.

“O acusado supostamente utilizou seus conhecimentos das operações do banco para efetuar as transferência internas”, afirmou Loretta Lynch, promotora do Eastern District of New York.

“Estamos indignados com as atividades desse ex-funcionário”, afirmou Shannon Bell, uma porta-voz do do Citigroup. O banco informou as autoridades logo depois de descobrir transações supeitas, afirmou a porta-voz, acrescentando que o banco está cooperando com os promotores “para garantir que Foster seja processado.”

Fachada do Citibank, terceiro maior banco dos EUA
Getty Images
Fachada do Citibank, terceiro maior banco dos EUA
Leia também no iG Economia:

Em um ano, Brasil ganha 8.400 novos milionários

Clientes do Citi perderam US$ 2,7 milhões com ataques de hackers

Leia no iG Tecnologia :

Saiba mais sobre a história dos hackers


Leia no iG Finanças Pessoais:

Brasileiro troca cartão por dinheiro



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.