Tamanho do texto

As Bolsas europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, refletindo a divulgação de balanços positivos, entre eles o da gigante petrolífera Shell e o da empresa farmacêutica Sanofi-Aventis, que animaram os investidores

selo

As Bolsas europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, refletindo a divulgação de balanços positivos, entre eles o da gigante petrolífera Shell e o da empresa farmacêutica Sanofi-Aventis, que animaram os investidores. O índice Stoxx Europe 600 encerrou a sessão em alta de 0,97 ponto (0,37%), aos 265,90 pontos.

"A maior parte das companhias estão superando as expectativas, o que é bom para confiança. As empresas são consideradas quase como um refúgio seguro, enquanto nós temos dúvidas sobre as dívidas soberanas", afirmou Gary Jenkins, Evolution Securities.

Segundo ele, os governos são a grande questão. "O maior medo do mercado é que você poderá ver medidas de reestruturação na Grécia e Portugal", acrescentou Jenkins.

No entanto, os mercados acionários da Europa reduziram seus ganhos no final da sessão, depois que as bolsas dos EUA passaram a operar em terreno negativo, atingidas pela perspectiva decepcionante da companhia de produtos de consumo e industriais 3M para seus resultados em 2010 e a queda nas ações do setor industrial.

No setor de petróleo, as ações da Shell subiram 0,49% na Bolsa de Amsterdam, após a companhia reportar uma alta de 88% do seu lucro ajustado no terceiro trimestre devido ao aumento da produção de petróleo e gás. As notícias impulsionaram os papéis de outras companhias do setor. A francesa Total avançou 1,19%, enquanto a britânica BP ganhou 0,94%.

O índice FT-100 da Bolsa de Londres fechou em alta de 31,87 pontos (0,56%), aos 5.677,89 pontos, com os operadores impressionados pela recente onda de balanços do terceiro trimestre. BHP Billiton subiu 2,66% e Rio Tinto aumentou 1,31%. A AstraZeneca liderou os declínios em Londres, com queda de 3,27%, depois de anunciar queda de 27% de seu lucro líquido no terceiro trimestre.

Em Frankfurt, o índice Xetra DAX avançou 27,28 pontos, ou 0,42%, para 6.595,28 pontos. O índice chegou a atingir a máxima intraday, de 6.645 pontos, mas não conseguiu se sustentar nesse patamar, depois que o sentimento em Wall Street piorou. Bayer recuou 1,64%, depois de anunciar um lucro abaixo das estimativas dos analistas. Na mão contrária, Basf subiu 0,29%, após projetar um Ebitda recorde de € 8 bilhões em 2010. Lufthansa registrou alta de 0,84%.

Na Bolsa de Paris o índice CAC-40 subiu 19,07 pontos (0,50%), a 3.834,84 pontos, conduzida pela alta das ações da Sanofi-Aventis, que reportou crescimento do seu lucro no terceiro trimestre. Os papéis da companhia avançaram 0,34%. France Telecom ganhou 3,12%, após a empresa elevar sua meta para a receita em 2010. A Renault foi na mão contrária e fechou com queda de 2,58%, após o Société Générale afirmar que rebaixou a recomendação para as ações da companhia de "comprar" para "manter", destacando que o mercado europeu de automóveis poderia desacelerar no primeiro semestre do ano que vem.

Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou com ganho de 53,40 pontos (0,50%), aos 10.753,50 pontos. O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, avançou 258,80 pontos (1,22%) e fechou em 21.509,62 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou com alta de 116,19 pontos (1,47%), a 8.043,51 pontos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.