Tamanho do texto

Ibovespa recupera os 64 mil pontos, com as ações do Pão de Açúcar na ponta positiva

selo

Em meio ao movimento de sobe-e-desce do índice Bovespa nos últimos tempos, esta quinta-feira foi um dia de ganhos. Depois de muita oscilação em grande parte da sessão, o índice encontrou seu rumo do meio para o final da tarde, quando engrenou a alta que o levou de volta aos 64 mil pontos. As Bolsas norte-americanas melhoraram ao longo do pregão e influenciaram a Bovespa, mas apenas a Nasdaq conseguiu subir.

O Ibovespa encerrou a quinta-feira com ganho de 1,27%, aos 64.218,08 pontos, na máxima pontuação do dia. Na mínima, registrou 63.277 pontos (-0,21%). No mês, acumula perda de 0,62% e, no ano, queda de 7,34%. O giro financeiro totalizou R$ 5,516 bilhões. Os dados são preliminares.

Na ponta positiva do índice figuraram os papéis do Pão de Açúcar , que fecharam com alta de 6,40%, cotados a R$ 66,29. As ações recuperaram parcialmente as perdas dos últimos dias, que foram influenciadas pelos conflitos entre a família Diniz e o grupo francês Casino.

Segundo os especialistas, apesar de os últimos indicadores divulgados no mundo não terem vindo bons e haja uma grande expectativa para os dados do relatório do mercado de trabalho norte-americano, amanhã, a Bovespa teve uma recuperação técnica nesta sessão.

Nos EUA, desagradaram hoje, sobretudo, os dados de estoque de petróleo, que mostraram aumento, reforçando a leitura de ritmo morno na economia. O Departamento de Energia dos EUA (DOE) informou que os estoques de petróleo bruto subiram 2,878 milhões de barris na semana até 27 de maio, ante previsão de queda de 1,2 milhão de barris. Já os estoques de gasolina tiveram alta de 2,553 milhões de barris, mais que a previsão de alta de 300 mil barris.

As encomendas à indústria cederam 1,2% em abril nos EUA, mais do que a previsão de queda de 1%, a maior em quase um ano e a segunda dos últimos três meses. Os pedidos de auxílio-desemprego caíram 6 mil na semana passada, um pouco mais do que a queda de 4 mil prevista pelos economistas.

O Dow Jones terminou o dia em baixa de 0,34%, aos 12.248,55 pontos, o S&P-500 recuou 0,12%, aos 1.312,94 pontos, e o Nasdaq avançou 0,15%, aos 2.773,31 pontos. As bolsas europeias tiveram baixas bem mais fortes, superiores a 1%, ajustando-se ao anúncio da véspera, da Moody's, de corte de três níveis na nota de crédito da Grécia para Caa1, a pior classificação de risco entre os 17 países da zona do euro.

Na Bolsa brasileira, Petrobras fechou com desvalorização de 0,82% na ação ON e de 0,21% na ação PN. Vale ON subiu 0,16% e Vale PNA ganhou 0,52%. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato futuro do petróleo para julho subiu 0,11%, a US$ 100,40 o barril.

Leia outras notícias de mercados:

- CVM prepara instrução sobre perfil do investidor
- Petros diversifica e lança plano de previdência para atletas
- Ações do Pão de Açúcar disparam e são a maior alta do Ibovespa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.