Tamanho do texto

Índices esperam sinais mais positivos do mercado imobiliário

As bolsas em Wall Street foram perdendo o fôlego ao longo da manhã no mercado futuro e abriram em leve alta no pregão desta quarta-feira, à espera de que sinais mais positivos do mercado imobiliário americano sejam trazidos pelo indicador de vendas de moradias usadas em fevereiro, que sai às 11h (de Brasília). Às 10h35, Dow Jones e Nasdaq subiam 0,02% e 0,13%, respectivamente.

A expectativa de analistas é de que tenha havido aumento nas vendas para 4,63 milhões de unidades, de 4,57 milhões no mês anterior. Ontem, o sinal dado pelo setor foi de fraqueza, com queda de 1,1% nas construções de moradias iniciadas no país em fevereiro ante janeiro, contrariando estimativa de alta de 1,3%.

O presidente do Fed, Ben Bernanke, disse ontem que após uma recessão profunda não se pode retirar estímulos à economia muito rapidamente. O presidente do BC americano não fica somente no discurso, uma vez que a política de juro zero está em vigor desde dezembro de 2008 e deve continuar assim até pelo menos o final de 2014. Mesmo assim, o mercado imobiliário segue resistente no processo de recuperação.

Ainda na agenda do dia, o secretário do Tesouro, Timothy Geithner, participa de audiência do Comitê de Supervisão e Reforma do Governo da Câmara, em Washington, a partir de 10h30 (de Brasília).

Uma boa notícia para o Brasil veio da China, que reportou um aumento das importações de cobre, minério de ferro e petróleo em fevereiro, dando esperanças de que a economia chinesa não tenha um pouso forçado, reduzindo significativamente a demanda por commodities brasileiras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.