Tamanho do texto

SÃO PAULO - As ordens de compra tomam ainda mais fôlego e, por volta das 15h40, o dólar comercial subia 1,05%, a R$ 1,724 na venda, maior preço desde 20 de setembro

SÃO PAULO - As ordens de compra tomam ainda mais fôlego e, por volta das 15h40, o dólar comercial subia 1,05%, a R$ 1,724 na venda, maior preço desde 20 de setembro. Vale lembrar que a moeda começou o dia em baixa e caiu a R$ 1,703. Compras firmes também no mercado futuro, onde o dólar para novembro, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), apontava alta de 1,17%, a R$ 1,725. Esse contrato expira na sexta-feira e o dólar para dezembro passa a ser a referência. Há pouco, o dólar para dezembro subia 1,16%, a R$ 1,7345. A formação de preço acompanha o sinal externo, onde a moeda americana toma fôlego em meio ao aumento da aversão ao risco. O Dollar Index, que mede o desempenho da moeda americana ante uma cesta de moedas, subia 0,66%, para 78,22 pontos. Já o euro caía 0,81%, a US$ 1,374. Captando a piora de humor, o VIX, que mede a volatilidade as opções do mercado americano e é visto como índice do medo do mercado, saltava 9%, aos 22,04 pontos. Em Wall Street, o Dow Jones perdia 1,18%. Por aqui, o Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), ameaça reação e reduziu as perdas do dia a 0,20%, com ajuda das ações da Petrobras. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.