Tamanho do texto

SÃO PAULO - Agora com ajuda da cena externa, onde o tom positivo perdeu força, os vendedores seguem pautando a formação de preço no mercado de câmbio

. No entanto, a moeda encontra dificuldade de ir acima de R$ 1,70. Por volta das 15h10, o dólar comercial apontava alta de 1,31%, a R$ 1,697 na venda. Na máxima a moeda foi a exatos R$ 1,70. No mercado futuros, o dólar para novembro, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), avançava 1,10% a R$ 1,6985 na venda. Já no câmbio externo, depois de bater US$ 1,40, o euro foi perdendo força e agora operam em leve baixa ante o dólar a US$ 1,393. Em Wall Street, o Dow Jones segue em alta, mas longe das máximas do dia. A explicação para a alta mais forte do dólar por aqui reflete em parte as novas determinações do Banco Central (BC) que fecharam algumas brechas que permitiram ao estrangeiro fazer os depósitos de margem na BM&F sem recolher o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 6%. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.