Tamanho do texto

Mercado segue receoso quanto à possibilidade de o governo anunciar novas medidas para impedir a valorização do real

O declínio do dólar observado desde a abertura do pregão se acentuou. Há pouco, a moeda americana tinha queda de 0,40%, cotada a R$ 1,705 na compra e a R$ 1,707 na venda. No mercado futuro, o contrato de novembro negociado na BM&F operava estável, a R$ 1,705. Já o contrato de dezembro registrava ligeira alta de 0,02%, cotado a R$ 1,717.

Os agentes do mercado seguem receosos quanto à possibilidade de o governo anunciar novas medidas para impedir a valorização do real. Esse temor aumentou nos últimos dias, com a proximidade das eleições presidenciais, que ocorrerão no domingo. Parte do mercado acredita que o governo está apenas aguardando a definição das eleições para atuar.

Segundo a última pesquisa Datafolha, a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, tem 56% dos votos válidos e 50% dos votos totais. José Serra, do PSDB, possui 44% dos votos válidos e 40% dos votos totais. Daqui a pouco, será divulgado o Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos referente ao terceiro trimestre.

Algumas estimativas de analistas apontam para uma expansão de 2,1%. Hoje a cotação do dólar ainda deve oscilar, a exemplo do que vem ocorrendo nos últimos dias, devido à disputa entre comprados (que apostam na alta do dólar) e vendidos (que acreditam na queda), para a formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume), que liquida os contratos de futuros.

Nesta sessão, o contrato de novembro expira e o de dezembro passa a ser referência. Segundo dados da BM&FBovespa, até ontem, no mercado futuro de dólar, os estrangeiros estavam vendidos em US$ 5,71 bilhões, o que representa uma pequeno aumento quando aos US$ 5,17 bilhões registrados anteontem.

Na outra ponta, estão os bancos, que estavam comprados em US$ 4,33 bilhões. Vale lembrar que, na terça-feira, essa cifra era de US$ 5 bilhões. A movimentação também pode ser maior hoje, no mercado interno de câmbio, por conta do feriado de Finados, na próxima terça-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.