Tamanho do texto

Após operar em queda durante a maior parte do dia, o dólar ¿virou¿ e encerrou o pregão desta quinta-feira em patamares positivos. A moeda norte-americana fechou cotada a R$ 1,774 para venda, em alta de 0,11%. Foi o terceiro pregão consecutivo de valorização da moeda frente ao real.

Desde o final da semana passada para cá, os investidores estrangeiros e os fundos inverteram a mão, passando de posições vendidas (aposta na baixa do dólar) para compradas (aposta na alta da moeda norte-americana).

No mercado acionário, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) continua em alta no pregão desta quinta-feira. O principal índice da praça paulista, o Ibovespa, subia 0,84%, aos 68.585 pontos, às 16h02. Na quarta, a bolsa fechou o dia em alta de 0,42%, aos 68.011 pontos.

Como tem sido praxe, a Bovespa segue muito dependente do comportamento do mercado internacional e, por isso, o PIB não teve força para derrubar o mercado de ações no Brasil num dia em que predomina o sinal positivo nas bolsas norte-americanas e europeias.

Além do PIB, as atenções migram para os Estados Unidos. No mesmo horário, o índice Dow Jones da Bolsa de Nova York subia 0,63%, enquanto o Nasdaq tinha ganhos de 0,59%.

PIB

Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) referentes ao terceiro trimestre, mostrando crescimento de 1,3% ante o período anterior, frustraram o mercado, que previa alta de 1,6% a 2,9%, com mediana de 1,95%. Decepcionaram ainda mais o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que esperava uma taxa que, anualizada, apontasse expansão de mais de 8%, quando o resultado efetivo representa avanço de 5,3%.

Ainda assim, os operadores do mercado já afirmavam pela manhã que a taxa não iria interferir de forma significativa nos negócios. "O dado do PIB hoje significa que o crescimento de 2010 ficará mais próximo de 5% e não de 6% a 6,5% como se estimou, na onda recente de euforia. Ainda assim, teremos o maior crescimento da America Latina e continuaremos melhor do que os outros países", disse o economista-chefe do banco alemão WestLB, Roberto Padovani.

Bolsas asiáticas

As bolsas da Ásia tiveram resultados mistos nesta quinta-feira. Houve mercados que sofreram com a realização de lucros, enquanto outros foram beneficiados por fatores locais e pela ligeira recuperação de Wall Street.

(Com Agências)

Leia mais sobre: mercados 

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.