Tamanho do texto

SÃO PAULO - Ao contrário do observado nos últimos dias, a formação da taxa de câmbio continua pouco influenciada pelo sinal externo

. Os vendedores mostram força e levam o dólar à vista para baixo de R$ 1,70, mas encontram certa resistência no mercado futuro. Por volta das 14h50 o dólar comercial valia R$ 1,698 na venda, ainda assim queda de 0,93%. No mercado futuro, o suporte de R$ 1,70 é respeitado. O dólar para novembro, negociado na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), recuava 0,26%, a R$ 1,7005. Esse contrato expira na sexta-feira e o dólar para dezembro passa a ser a referência. Há pouco, o dólar para dezembro perdia 0,52%, a R$ 1,7075. O pregão da sexta-feira ganha volatilidade extra em função da formação da Ptax (média das cotações ponderada pelo volume) que liquidará os contratos futuros de novembro. No encerramento do pregão de quinta-feira, os estrangeiros apresentavam uma posição vendida (aquela que ganha com a queda do dólar) de US$ 5,71 bilhões, já os bancos apresentavam US$ 4,33 bilhões em posição comprada (aquela que ganha com a alta do dólar). No câmbio externo, o euro segue operando com leve baixa ante o dólar, mas defende a linha de US$ 1,39. Já o Dollar Index, que mede o desempenho da moeda americana ante uma cesta de moedas, caía 0,14%, para 77,20 pontos. (Eduardo Campos | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.