Tamanho do texto

Arsenal de medidas do governo para conter a valorização do real surtiu efeito e as moedas estrangeiras são o destaque de março

O dólar e o euro foram as aplicações mais rentáveis do primeiro trimestre do ano. A moeda dos Estados Unidos subiu 6,47% e terminou o mês cotada em R$ 1,826, enquanto a divisa europeia avançou 6,50%, a R$ 2,43. As altas das moedas estrangeiras foram resultado do arsenal de medidas do governo brasileiro para conter a valorização do real.

Entre as ações que ajudaram o dólar a subir está a ampliação do prazo de cobrança de IOF de 6% sobre empréstimos externos para até 5 anos, além de diversas compras de dólares pelo Banco Central. Além disso, o Copom reduziu o juro básico em 0,75 ponto percentual, o que desestimula os estrangeiros a trazerem dinheiro ao Brasil. 

Confira o ranking das aplicações em março

Variação em %

Gerando gráfico...
Fonte: Fabio Colombo

"Enquanto o dólar e o euro mantiveram sua paridade, o maior efeito que observamos no mês foi a perda do real frente a essas moedas. As medidas do governo - que já vinham sendo tomadas, mas foram reforçadas -, contribuiram para o movimento," afirma o administrador de investimentos Fábio Colombo.

Leia mais:  Dólar sobe 0,06% no dia e tem alta de 6,47% no mês

Além disso, as moedas emergentes, em geral, perderam valor no mês, com o aumento das preocupações com a desaceleração globao, comenta Colombo. Entre os motivos de tensão, o mais forte foi a redução da projeção de crescimento da China. Novas preocupações com o emprego nos Estados Unidos e com a crise da dívida europeia acentuaram o pessimismo nos piores momentos do mês.

A bolsa de valores, que havia terminado o primeiro bimestre com um ganho de 15,96%, caiu 1,98% em março. O mercado de ações brasileiro foi abalado principalmente pelas perspectivas de uma menor demanda da China, que é grande compradora de commodities brasileiras.

Além disso, Colombo lembra que a a decisão do Copom de reduzir o juro básico brasileiro em 0,75 ponto percentual surpreendeu positivamente o mercado. No entanto, uma semana depois," a ata da reunião do comitê deu forte indicação de que os juros não virão abaixo de 9%, o que também surpreendeu, mas no sentido oposto," comenta o administrador.

Bovespa tem melhor primeiro trimestre desde 1999

Apesar da queda de 1,98% em março, o Ibovespa continua liderando as aplicações no ano, com um ganho acumulado de 13,67%. Nos dois primeiros meses do ano, o principal índice da bolsa de valores brasileira havia registrado alta de 15,96%

Confira o ranking das aplicações no trimestre

Variação em %

Gerando gráfico...
Fonte: Fabio Colombo

Leia mais:  Melhor aplicação de fevereiro, bolsa quase zera perdas de 2011

Dow Jones e S&P 500 tiveram melhor primeiro trimestre desde 1998

Bolsas da Ásia fecham trimestre em alta com foco na Europa

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.