Tamanho do texto

O dólar encerrou as negociações desta quinta-feira em queda, pelo terceiro pregão consecutivo e terminou no menor patamar desde o dia 18 de janeiro. A moeda norte-americana fechou cotada a R$ 1,770 para venda, em desvalorização de 0,11% frente ao real.



No mercado acionário, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda nesta quinta-feira, em que o mercado interno recebeu o PIB de 2009, em linha com o esperado, enquanto a China traz preocupações de um novo aperto monetário. Às, 16h21, o Ibovespa registrava baixa de 0,51% aos 69.624 pontos.

Na quarta-feira, o Ibovespa voltou a testar a linha dos 70 mil pontos, mas esbarrou na queda das ações da Vale e na instabilidade do mercado externo. Ainda assim, o índice garantiu alta de 0,58%, para 69.979 pontos. Tal patamar de fechamento é o maior desde 13 de janeiro, quando o índice valia 70.385 pontos. O giro financeiro somou R$ 8,17 bilhões.

O tom mais cauteloso em relação à China é imposto pela divulgação de uma série de indicadores sobre a economia daquele país. Os dados de inflação, produção e consumo trouxeram a preocupação com um superaquecimento e possíveis medidas restritivas para conter isso.

Os dados chineses também fazem preço em Wall Street, onde os índices futuros apontam para baixo. Na agenda americana, apenas os pedidos semanais por seguro-desemprego e a balança comercial de janeiro.

Nos Estados Unidos, os novos pedidos de seguro-desemprego somaram 462 mil na semana encerrada em 6 de março, com queda de 6 mil em relação à leitura anterior, de 468 mil.

Os mercados da Ásia não apresentaram tendência definida nesta quinta-feira. Parte deles fechou estável, enquanto outros reagiram negativamente à divulgação dos resultados da inflação de fevereiro na China.

Na agenda local, os agentes receberam o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre. Praticamente em linha com o esperado, a economia cresceu 4,3% entre outubro e dezembro de 2009, em relação a um ano antes. Já em 2009, ohouve um  recuo de 0,2% no PIB brasileiro .

(*Com informações do Valor Online)

Leia mais sobre: mercados

    Leia tudo sobre: bovespa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.