Tamanho do texto

Investidores se retraíram após números ruins da economia dos EUA

selo

O dólar comercial foi negociado em baixa durante toda a sessão dessa quinta-feira e fechou a R$ 1,577, queda de 1,07%, menor valor desde 29 de abril. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista caiu 0,43% para R$ 1,5802. O euro comercial registrou baixa de 0,17% e fechou a R$ 2,383. O Banco Central fez dois leilões de compra de moeda à vista, em que definiu as taxas de corte das propostas em R$ 1,5820 e R$ 1,5796.

A desvalorização da moeda americana no mercado externo guiou o comportamento do câmbio doméstico hoje. Os investidores ficaram na defensiva, à espera da divulgação amanhã dos dados de emprego nos Estados Unidos, referentes a maio, e depois que indicadores divulgados hoje seguiram apontando para o fraco desempenho da economia americana. A crise de dívidas de países periféricos europeus, como a Grécia, também continua no radar do mercado. Contudo, hoje, a situação não penalizou o euro, uma vez que o desânimo com a situação dos EUA se sobrepôs.

Nos EUA, a alta inesperada nos estoques de petróleo, a queda das encomendas à indústria em abril acima das previsões e o número ainda elevado de pedidos de auxílio desemprego na semana passada elevaram o temor sobre os números oficiais do mercado de trabalho para maio, que saem amanhã. Isso também porque a criação de vagas pelo setor privado no mês passado (de 38 mil) ficou muito abaixo das expectativas de aumento de 190 mil vagas.

Câmbio turismo

O dólar turismo caiu 0,77% hoje, cotado a R$ 1,67 na venda e R$ 1,545 na compra. Já o euro turismo subiu 0,63%, negociado a R$ 2,405 na venda e R$ 2,228 na compra.

Veja mais:

Trégua na inflação é foco na recomendação de ações em junho

Ações do Pão de Açúcar disparam e são a maior alta do Ibovespa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.