Tamanho do texto

Por volta de 11h15, o dólar comercial operava em alta de 0,69%, reagindo aos esforços do governo para enfraquecer o real

O dólar acelera a valorização perante o real na manhã desta terça-feira, e passa a operar no patamar de R$ 1,81. Por volta de 11h15, o dólar comercial operava em alta de 0,69%, cotado a R$ 1,816 na compra e R$ 1,817 na venda, com os contratos futuros apontando valorização ainda maior, de 1,19%, a R$ 1,828. Na máxima da manhã, a moeda americana chegou a subir 1,27%.

Leia : Bovespa abre em alta impulsionada por otimismo na Europa

Na segunda-feira, a notícia da ampliação do Imposto de Operações Financeiras (IOF) de 6% para empréstimos externos com prazo de até cinco anos fez com que a moeda americana terminasse em alta de R$ 1,12%, cotada a R$ 1,805. O mercado reconheceu na medida do governo mais um sinal de que não serão medidos esforços para enfraquecer o real. "O governo não vai economizar forças para limitar o ingresso de capital estrangeiro de curto prazo", diz um comunicado a clientes do BES Investment Bank.

O real segue descolado da maioria das moedas estrangeiras que costumam ter desempenho parecido. Ao se considerar a queda do real perante o dólar no dia, a moeda brasileira perdia 1,30% - disparada a divisa que mais se desvalorizava de uma cesta composta por 16 diferentes divisas compiladas pela Bloomberg.

Mais : IOF de 6% passa a valer para empréstimo externo de até cinco anos

O rand da África do Sul cedia 0,39%, o dólar australiano perdia 0,20% e o peso mexicano recuava 0,11%. O Dollar Index, que mede o desempenho do dólar ante seis divisas diferentes, subia 0,56%, a 80,28 pontos. Já o euro cedia 0,67%, para US$ 1,305. O iene, por sua vez, tinha queda próxima de 0,6%, o que fazia com que o dólar fosse negociado no patamar mais alto em 11 meses.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.