Tamanho do texto

Para Márcio Holland, não faria sentido o Federal Reserve anunciar novas medidas de injeção de liquidez no mercado agora

O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda e professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), Márcio Holland de Brito, diz que não faria sentido o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) anunciar novas medidas de injeção de liquidez no mercado agora.

"Não há mais o instrumento de taxa de juros, há uma dificuldade quanto ao teto da dívida. O que eu vejo é uma dificuldade de ter instrumentos de política monetária no curto prazo e por isso a economia patina, anda de lado. Não estou vendo um cenário novo hoje", disse Holland ao comentar o discurso do presidente do Fed, Ben Bernanke, hoje, em Jackson Hole.

Segundo o secretário, não houve surpresa no pronunciamento de Bernanke. "Na última ata [de reunião de política monetária], ele tinha dito a mesma coisa, que vai manter a taxa de juros baixa e pensar em outros instrumentos".

Holland disse ainda que o problema da economia americana não é de liquidez, mas de demanda. "O problema não é mais de liquidez no sistema, mas sim de desconfiança quanto ao futuro, e isso é mais sério", afirmou.