Tamanho do texto

Exportações para a América do Sul apresentaram participação de 51% no acumulado dos sete primeiros meses deste ano

selo

A balança comercial brasileira de autopeças registrou déficit de US$ 2,66 bilhões nos sete primeiros meses de 2011, alta de 23,3% na comparação com igual intervalo de 2010. Somente em julho, as exportações do setor somaram US$ 986,16 milhões e as importações, US$ 1,43 bilhão.

As exportações para a América do Sul apresentaram participação de 51% no acumulado dos sete primeiros meses deste ano. Ao comparar com o mesmo período de 2010, o aumento foi de 23,5%, abaixo do crescimento das vendas para a América do Norte, de 25,6%. No total, as exportações cresceram 20,9% de janeiro a julho de 2011.

As importações avançaram 21,6% no acumulado dos sete primeiros meses deste ano, quando comparado com o mesmo período de 2010. A Europa continua com a maior participação no total das importações (41,9%), mas, em relação à taxa de crescimento, Ásia e Oceania apresentam a maior alta, de 29,6%.

As informações são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio da Secretaria de Comércio Exterior, e foram compiladas e divulgadas hoje pelo Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças).