Tamanho do texto

Empresa era acusada de uso de informação privilegiada na operação com units - que representam ações - da Terna Participações

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) absolveu o Credit Suisse Securities da acusação de uso de informação privilegiada na operação com units - que representam ações - da Terna Participações. O Credit Suisse prestou consultoria à Terna na operação societária de venda do controle acionário.

A divulgação em fato relevante da venda do controle foi feita no dia 23 de abril de 2009. No dia anterior, o Credit Suisse negociou units de emissão da companhia. Por isso, a CVM investigou a possibilidade de insider trading na negociação.

No entanto, o Credit Suisse explicou que a operação foi de pequeno porte, apenas para dar liquidez à operação de um cliente que havia colocado à venda um lote de 35.500 units. Para o fechamento da operação, faltavam 2.800.

"As units adquiridas foram revendidas a preços de mercado no mesmo dia, sendo que o Credit Suisse USA sofreu pequeno prejuízo com a operação", explicou a instituição no processo da CVM.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.