Tamanho do texto

Empresa visa a firmar um contrato de arrendamento de 15 anos para manter um local para as operações do pregão viva-voz

selo

O CME Group informou nesta segunda-feira que pretende vender o edifício da Chicago Board of Trade (CBOT), depois de avisos na semana passada de que a operadora de bolsas pode deixar Illinois para evitar uma pesada carga tributária corporativa.

A CME contratou as consultorias de investimento Jones Lang LaSalle e Holly Duran Real Estate Partners LLC para vender o prédio histórico, que abriga o distrito financeiro de Chicago, e visa a firmar um contrato de arrendamento de 15 anos para manter um local para as operações do pregão viva-voz.

"A venda dos edifícios norte e sul da Chicago Board of Trade permitirá que o CME Group continue reinvestindo nos nossos principais negócios de derivativos, além de ainda alugar cerca de 150 mil metros quadrados dos prédios norte e sul, incluindo o andar de operações agrícolas", afirmou Jamie Parisi, executivo-chefe de finanças da CME, em um comunicado.

Parisi reiterou o compromisso do grupo com o pregão "viva-voz", que respondeu por cerca de 20% dos 3,1 bilhões de futuros e opções negociados nos mercados operados pela CME no ano passado. O chairman da CME, Terry Duffy, disse na semana passada que ele e Parisi têm examinado a possibilidade de realocar a base corporativa do grupo para fora de Illinois, que em janeiro elevou acentuadamente a carga tributária, como parte dos esforços para colocar as finanças do Estado em ordem.

O edifício art déco de 80 anos foi designado um marco histórico em 1978 e possui uma escultura de três andares de Ceres, a deusa romana da agricultura e dos grãos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.