Tamanho do texto

Medida permite aos investidores chineses ganharem exposição a ativos financeiros no exterior

A China permitirá que a cidade de Wenzhou realize reformas financeiras, incluindo a permissão para que moradores invistam diretamente no exterior, além de encorajar investimentos privados em instituições financeiras locais, de acordo com um comunicado no site do governo divulgado nesta quarta-feira.

O projeto piloto de "zona de reforma financeira geral" em Wenzhou, que marca um importante passo na direção da liberalização da conta de capital da China, pode ser ampliado para outras partes do país se tiver sucesso, afirmou o Conselho do Estado no comunicado.

A provisão de investimento estrangeiro criará um novo canal para os investidores chineses ganharem exposição a ativos financeiros no exterior, fora do atual programa Investidor Institucional Doméstico Qualificado (QDII, na sigla em inglês).

Wenzhou, localizada na província de Zhejiang, é conhecida como um centro de empreendedorismo e empréstimos no mercado cinza.

A ideia de uma região da reforma financeira surgiu no final de 2011, depois de uma série de reportagens sobre os empreendedores de Wenzhou que fugiram ou se suicidaram por não terem conseguido pagar seus empréstimos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.