Tamanho do texto

Mercado unificado poderia ser atrativo para investidores descontentes com os títulos do Tesouro dos EUA, diz banco sul-africano

A compra de títulos espanhóis e italianos pelo Banco Central Europeu (BCE) pode deter a “hemorragia” nos mercados de títulos, mas “não irá curar o paciente,” dizem os economistas do Standard Bank em relatório publicado nesta segunda-feira. Segundo eles, a solução para a crise é a eliminação dos títulos públicos nacionais e a substituição por um mercado de títulos unificado para a Europa.

A União Europeia planeja discutir essa questão durante o verão, segundo o banco sul-africano, que diz “suspeitar” que não há uma “vontade” de agir por enquanto. Segundo eles, os líderes europeus devem esperar a situação piorar em grandes economias da região antes de unificar os títulos. “Mas acreditamos que isso acontecerá em algum momento,” afirmam.

Na opinião deles, a ideia da unificação dos bônus europeus deve funcionar porque um mercado único de títulos na região poderá ser um bom rival dos títulos norte-americanos e agir como um importante atrativo aos investidores. “O mercado pode rivalizar com os títulos dos Estados Unidos em tamanho, se não em liquidez,” afirmam os economistas.

“Para aqueles que estão descontentes com os títulos do Tesouro dos EUA, uma opção unificada na Europa pode ser atrativa,” afirmam.

O Standard Bank apostam que, após um tempo, os rendimentos do título unificado europeu poderá ser próximo aos retorno atual de bônus de países como Alemanha e França, que têm boas classificações de risco. Isso significa que terão uma boa classificação de risco, pois quanto mais seguro o ativo, menor seu retorno. A unificação poderá significar uma força maior, segundo o banco sul-africano.

A expectativa dos economistas é que essa solução aconteça, mas que demore um ano ou mais. “Até chegar lá, temos que assumir que os títulos dos países da Europa terão desempenhos inferiores não apenas aos treasuries [títulos do Tesouro dos EUA], mas também aos de outros países desenvolvidos.”

Banco Central Europeu

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu comprar títulos da Espanha e Itália neste final de semana, em uma atitude para tentar impedir a queda das bolsas desses países, após o clima de tensão nos mercados globais, que ficou mais forte com o rebaixamento dos Estados Unidos pela Standard & Poors. Outra decisão que tentou aliviar as preocupações dos investidores foi a garantia, dos países do G-20, de que não vão mudar suas políticas de gestão de reservas.

Veja também:

Conheça o seleto clube dos países com nota máxima de crédito

Com tensão generalizada, mercado tem déjà-vu de 2008

Moedas da Suíça e Nova Zelândia disparam sobre o dólar

Entrada de dinheiro no Brasil bate recorde no fim da década

As análises das celebridades sobre a crise global

Teto da dívida dos EUA foi elevado 35 vezes em 30 anos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas