Tamanho do texto

Segundo nova projeção, região crescerá 4,4%, afetada pelas turbulências nos mercados internacionais

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) rebaixou nesta terça-feira em três décimos, para 4,4%, sua previsão de crescimento para a região em 2011, devido ao efeito das turbulências nos mercados.

O organismo decidiu pelo rebaixamento apesar de o valor das exportações da região ter aumentado neste ano em 27%, graças aos maiores volumes e melhores preços, segundo aponta o "Panorama da Inserção Internacional da América Latina e o Caribe 2010-2011", apresentado nesta terça-feira em Santiago.

As exportações crescerão 9% em volume e 18% nos preços, enquanto se prevê aumento de 23% do valor das importações, o que redundaria em um superávit comercial de US$ 80 bilhões para a região, segundo o documento.