Tamanho do texto

RIO - Além da polêmica em relação aos minoritários, a operação de capitalização da Petrobras causou também desconforto entre os investidores estrangeiros, na opinião do ex-presidente do Banco Central e sócio da Gávea Investimentos, Armínio Fraga

. "Não dá para tapar o sol com a peneira. Ficou, com certeza, um mal estar generalizado", acredita. Ele participou do Congresso Internacional de Governança Corporativa, promovido pelo IBGC no Rio de Janeiro. Segundo Fraga, os investidores estrangeiros criticaram o fato de a operação se dar entre "partes relacionadas". "O investidor estrangeiro olha para o Brasil e pergunta: O que é isso?", diz. Além da operação da Petrobras, a atual "flexibilização" do governo em seu padrão contábil também é vista com crítica pelos estrangeiros, segundo ele. Os investidores do exterior também se queixam da maneira agressiva como o governo brasileiro utiliza os bancos públicos. O ex-presidente do BC tem contato direto com investidores estrangeiros dentro de sua própria gestora de recursos, que tem grande volume aplicado por investidores estrangeiros. No entanto, ele não quis comentar as notícias sobre o fechamento hoje da compra da Gávea Investimentos pelo banco americano JPMorgan. (Juliana Ennes | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.