Tamanho do texto

Ministro da Fazenda afirmou que governo continuará agindo contra a valorização do real ante dólar

selo

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, assegurou que o câmbio não vai continuar se valorizando a ponto de prejudicar o setor produtivo do Brasil. O ministro esteve reunido nesta sexta-feira em São Paulo com empresários do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) com o objetivo de discutir a possibilidade de adotar novas medidas de apoio à indústria.

Leia também:
Dólar a R$1,76 é melhor, mas não é o ideal, diz Mantega

"Tsunami cambial" trouxe ao Brasil US$ 3 bi em uma semana

Segundo Mantega, a maior reivindicação dos empresários refere-se ao câmbio. "Na conversa que tivemos com os empresários do Iedi, setor produtivo, a principal demanda da indústria de transformação é em relação ao câmbio, que traz desvantagem para os produtos brasileiros em relação aos importados. Essa é a questão central", disse.

Sobre essa questão, o ministro disse ter afirmado aos empresários que o governo já tem agido bastante, tanto que o câmbio já teve uma melhora desde o segundo semestre do ano passado. "Vamos continuar agindo e posso garantir que o câmbio não estará se valorizando e prejudicando os produtos brasileiros", afirmou.

Leia também: “Governo não vai assistir impassivo à guerra cambial”, diz Mantega

Mantega reiterou que "nós vivemos uma crise mundial , que vem desde 2008 e atinge o mundo todo, não só o Brasil" e isso leva a uma intensificação da concorrência, que muitas vezes chega a ser desleal. "Todo mundo está desesperado para poder exportar e o Brasil, como vai indo bem e tem um mercado interno mais forte, é mais visado pelos exportadores internacionais", disse o ministro, reafirmando que por isso governo deverá adotar mais medidas para que a indústria brasileira possa se beneficiar do mercado interno. O ministro da Fazenda não quis antecipar quais seriam essas medidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.