Tamanho do texto

Empresa, uma das maiores exportadoras e vice-líder em café solúvel no Brasil, é controlada pelo grupo japonês Marubeni

A Companhia Iguaçu de Café Solúvel, uma das três maiores exportadoras de café do País, informou que está investigando irregularidades contábeis em seus balanços. A empresa, vice-líder no Brasil no segmento de café solúvel, é controlada pelo grupo japonês Marubeni. De acordo com fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa informa que foram encontradas "inconsistência nos custos dos estoques" e que contratou um consultoria especializada para apurar os desvios e descobrir os responsáveis.

A irregularidades devem ter reflexos sobre os resultados do do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2011, divulgou a companhia, que resolveu adiar o pagamento aos seus acionistas de juros sobre o capital.

Em outubro do ano passado, a Siemens afastou seu presidente no Brasil por suspietas de fraudes contábeis. Em 2010, o Carrefour descobriu um rombo de R$ 1,2 bilhão em sua subsidiária no Brasil.

Leia a seguir a íntegra do comunicado:

"A Cia. Iguaçu de Café Solúvel, companhia aberta, com sede na cidade de Cornélio Procópio, Estado do Paraná, na Rodovia BR 369 (Rodovia Mello Peixoto) - Km 88, inscrita no CNPJ sob o nº. 76.255.926/0001-90, na forma do que dispõe a legislação vigente, vem informar ao mercado ter sido identificada inconsistência contábil nos custos dos estoques de sua empresa controlada, o que motivou os Administradores da Companhia a efetuar detalhada análise da extensão da aludida inconsistência e seu reflexo nas contas da Companhia, inclusive no balanço de fechamento do exercício encerrado no dia 31.12.2011. A Companhia em conjunto com consultoria especializada está atuando para apurar os motivos determinantes da aludida inconsistência e seus responsáveis. A Companhia manterá o mercado informado sobre o andamento da referida análise. Considerando tal circunstancia, entendem os administradores da Companhia ser prudente adiar para data futura, a ser ainda determinada, o
pagamento de juros sobre o capital próprio, objeto de deliberação adotada, no dia 8 de novembro de 2011, ad referendum da Assembleia Geral, pelo Conselho de Administração da Companhia, cujo crédito individualizado dos juros foi escriturado na Companhia no dia 21.12.2011. A Companhia manterá seus acionistas e o mercado informados sobre o assunto aqui tratado.
Cornélio Procópio, 12 de março de 2012."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.