Tamanho do texto

Período de reserva de ações da rede de farmácias começa na próxima terça-feira, dia 14

A rede de farmácias Brazil Pharma pode levantar até cerca de R$ 520 milhões com uma oferta pública inicial de ações, cuja reserva começa na próxima terça-feira.

A companhia, formada por 663 pontos de venda após a compra da rede Farmais pelo BTG Pactual em 2009, vai fazer uma oferta primária de 20 milhões de ações ordinárias ao preço estimado na faixa entre R$ 16,25 e R$ 19,25 por papel.

Com isso, considerando o valor máximo da estimativa dos coordenadores, a venda poderá movimentar 385 milhões de reais. Lotes suplementar e adicional de papéis, de 3 milhões e 4 milhões de ações, respectivamente, poderão ser exercidos elevando o IPO para R$ 519,75 milhões.

No prospecto da oferta enviado à Comissão de Valores Mobiliários, a companhia informa que pretende destinar cerca de 70% dos recursos obtidos a aquisições de novas redes de drogarias e farmácias, capital de giro e abertura de lojas.

Outros 10% vão para o pagamento da aquisição da participação dos sócios, 10% para implementação de sistemas de integração e central de serviços compartilhados, e mais 10% para o desenvolvimento de novos produtos e produtos de marca própria.

A companhia se apresenta como a maior rede de varejo farmacêutico no Brasil em número de lojas, com uma receita bruta no primeiro trimestre deste ano de R$ 173 milhões, pouco abaixo dos R$ 175 milhões em igual etapa de 2010.

A oferta pública inicial da Brazil Pharma é coordenada pelo BTG Pactual, em parceria com o Bradesco BBI, Morgan Stanley, XP Investimentos e Banco Votorantim.

O período de reserva para investidores interessados no IPO começa em 14 de junho e vai até o dia 21 deste mês. A fixação do preço das ações ocorre em 22 de junho e o início das negociações na BM&FBovespa será no próximo dia 27.

    Leia tudo sobre: bovespa