Tamanho do texto

Brasil lança bônus em reais após jejum de 3 anos

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O Tesouro Nacional lançou nesta quarta-feira no mercado externo 1 bilhão de reais em bônus denominados na moeda local com vencimento em 2028, informaram os bancos responsáveis pela coordenação da operação.

Essa foi a primeira emissão externa do país em reais desde junho de 2007 e ocorre dias após o governo ter elevado a taxação sobre os investimentos de investidores estrangeiros na dívida pública interna, em meio aos esforços para abrandar a valorização da moeda brasileira.

A reabertura do Global BRL 2028 ainda pode ser estendida em até 100 milhões de reais no mercado asiático nesta madrugada. Nos mercados europeu e norte-americano, a demanda pelo papel superou os 2 bilhões de reais, segundo o IFR, serviço de informações financeiras da Thomson Reuters.

O Global BRL 2028 foi emitido pela primeira vez em fevereiro de 2007. No mesmo ano, foram feitas três reaberturas do papel e o estoque em mercado antes dessa nova emissão era de 3,787 bilhões de reais, segundo dados do Tesouro.

O rendimento pago ao investidor na reabertura desta quarta-feira ficou em 8,85 por cento ao ano, um pouco acima dos 8,63 por cento pagos na reabertura anterior do título em 2007.

O secretário do Tesouro, Arno Augustin, já havia anunciado a intenção de emitir no exterior em reais ainda este ano.

A elevação do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nos investimentos de estrangeiros em renda fixa no país este mês aumentou a atratividade dos bônus externos. Os rendimentos, neste caso, são fixados em reais, mas pagos em dólares aos investidores, que arcam com o risco cambial.

Barclays Capital e Deutsche Bank coordenaram a operação.

(Com reportagem de Elzio Barreto)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.