Tamanho do texto

Resultado somou R$ 11,03 bilhões. Provisão para devedores duvidosos subiu 20% na comparação com 2010

Agência do Bradesco em São Paulo. Lucro do banco cresceu 10% em 2011
AE
Agência do Bradesco em São Paulo. Lucro do banco cresceu 10% em 2011
O Bradesco anunciou nessa manhã que teve lucro líquido contábil de R$ 11,028 bilhões no ano passado, um aumento de 10% na comparação com 2010. No quarto trimestre do ano passado, o resultado foi de R$ 2,726 bilhões, queda de 8,7% ante o mesmo período do ano anterior. 

Leia também:

Bradesco prevê melhora na rentabilidade este ano
Clientes do Bradesco ficam sem acesso ao site após ataque hacker
Lucro do Santander Brasil cai para R$ 3,557 bilhões em 2011

O lucro líquido ajustado foi de R$ 11,198 bilhões (alta de 14,2% sobre R$ 9,804 bilhões no mesmo período de 2010), correspondendo a R$ 2,93 por ação, e rentabilidade de 21,3% sobre o patrimônio líquido médio. Em 2010, a rentabilidade foi maior, de 22,2%.

O saldo consolidado de provisão para créditos de liquidação duvidosa somou R$ 19,540 bilhões, considerando uma provisão adicional de R$ 4,011 bilhões sobre o exigido pelo Conselho Monetário Nacional. As provisões foram 20% maiores que em igual período de 2010.

Quanto à origem, o lucro ajustado é composto por R$ 7,997 bilhões provenientes das atividades financeiras, correspondendo a 71,4% do total, e por R$ 3,201 bilhões gerados pelas atividades de seguros, previdência e capitalização, representando 28,6% do total. Esse lucro conta com um saldo gerado por provisões positivas e registros de créditos tributários. 

Em 31 de dezembro de 2011, o valor de mercado do Bradesco era de R$ 106,971 bilhões. Os ativos totais, em dezembro, registraram saldo de R$ 761,533 bilhões, crescimento de 19,5% em relação ao mesmo período de 2010. O retorno sobre os ativos totais médios foi de 1,6%, ante 1,76% no ano anterior.

A carteira de crédito expandida atingiu R$ 345,724 bilhões, com evolução de 17,1% em relação ao mesmo período de 2010. As operações com pessoas físicas totalizaram R$ 108,671 bilhões (crescimento de 10,6%), enquanto as operações com pessoas jurídicas atingiram R$ 237,053 bilhões (crescimento de 20,4%).

Os recursos captados e administrados somaram R$ 1,020 trilhão, um aumento de 16,9%. O patrimônio líquido somou R$ 55,582 bilhões, 15,7% superior a dezembro de 2010 e o Índice de Basileia registrou 15,1%. A margem financeira atingiu R$ 39,321 bilhões, apresentando um crescimento de 19,0%.

Já o índice de inadimplência superior a 90 dias atingiu 3,9% em 31 de dezembro de 2011,  representando um acréscimo de 0,3 ponto percentual em relação a 31 de dezembro de 2010 (3,6%). O índice de eficiência operacional foi de 43,0% (42,7% em dezembro de 2010) e no conceito “ajustado ao risco”, foi de 53,0% (52,4% em dezembro de 2010).

Foco no mercado interno

Em relatório, o Bradesco diz que embora a economia global ainda esteja passando por um período de incertezas, o Brasil exibe hoje um quadro de melhor preparo para enfrentar os riscos conjunturais que possam surgir. "Acreditamos que o crescimento econômico brasileiro em 2012 e nos anos subsequentes continuará sendo impulsionado pelo consumo das famílias e os investimentos. Esses componentes do PIB deverão ser favorecidos pela expansão da renda e do emprego, a intensa mobilidade social e as oportunidades relacionadas à exploração do pré-sal e aos eventos esportivos de 2014 e 2016."

Nesse sentido, e diante do atual cenário internacional, o Bradesco afirma que deverá manter o foco no mercado interno. Para alcançar crescimento e rentabilidade coerentes com os exercícios anteriores, o Bradesco está direcionando seus esforços não somente para ampliar a base de clientes, mas também consolidar o papel de um “Banco completo” no mercado brasileiro, com presença ativa em todos os segmentos pela oferta de mais e melhores produtos e de serviços massificados, principalmente nas áreas de crédito e de seguros. A Rede de Atendimento do Bradesco encerrou o exercício com 47.815 pontos no País e 12 no Exterior, no total de 47.827, 25,48% superior ao de 2010.  

O Bradesco lembra que, em 2011, deu início a um ousado plano de expansão da rede própria de atendimento, que culminou na abertura de 1.009 novas agências. O foco estratégico deverá ser mantido nos segmentos em que já atua, como o banco de investimentos, mercado de capitais, Private Banking e gestão de recursos de terceiros. Também, com investimentos no mercado de cartões, com a Elo e o Amex, e os seguros, previdência complementar aberta e capitalização, com o Grupo Bradesco Seguros.

Dando continuidade à expansão das áreas comerciais essenciais, o Bradesco atua em duas frentes: a área financeira e a área de seguros – na qual mantém posição de liderança –, tendo a base no modelo BancoSeguros. 

Veja mais:

Bradesco Seguros lucra R$ 860 milhões no quarto trimestre

Bradesco prevê aumento de 18% a 22% do crédito em 2012

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.